MERCADO

Aston, plataforma revolucionária de autenticação de documentos

Tempo de leitura: 2 minutos

Um token que nasceu com o único propósito de substituir blockchains lineares por sua própria X-chain, uma estrutura multidimensional que torna a autenticação de documentos viável e escalável, eis o Aston.

A plataforma Aston combina uma solução de autenticação biométrica e um blockchain multidimensional para facilitar o gerenciamento, o comércio e a armazenagem de documentos.

Como funciona?

O blockchain do Aston, chamado X-chain, graças a sua estrutura multidimensional permite a autenticação e a visualização dos documentos de forma rápida, demandando menor poder de computação e a economia de energia elétrica.

O X-Chain usa uma cadeia principal linear, mas toda vez que um novo arquivo é criado, ele gera uma subcadeia com blocos que contêm apenas as modificações relevantes para aquele documento. Essa estrutura é rápida e eficiente, mantendo a imutabilidade e a criptografia que tornam o blockchain tão seguro.

Conheça a CoinBene

Junto com o blockchain multidimensional do Aston está o Smart-Pass-On, um sistema de autenticação biométrica e assinatura eletrônica baseada em chave pública.

A plataforma pode ser integrada aos sistemas de ERP (ferramenta de informação que integra todos os dados e processos de uma organização em um único local), groupware ou em nuvem existentes para entregar e autenticar seus documentos. Também é compatível com as redes distribuídas que provavelmente substituirão o sistema atual até 2025.

Para realizar operações, como armazenamento de dados, criação de arquivos entre outras, dentro do Aston é necessário utilizar o token ATX. O ativo pode ser adquirido em diversas corretoras, mas é vendido com exclusividade no Brasil na CoinBene.

Na prática

Imagine um hospital que atende milhares de pacientes diariamente. São inúmeros exames, altas e receitas médicas escritas nesse período.

Esses documentos após serem entregues aos usuários geralmente são descartados sem serem propriamente destruídos, deixando dados sensíveis dos visitantes vulneráveis. Além disso, os documentos podem ter versões quase idênticas, o que poderia resultar em erros médicos.

Ao usar o Aston, hospitais de diversas partes do mundo podem confirmar os dados eletronicamente em smartphones ou tablets e cada nova versão de um documento é gravada apenas com as alterações de maneira imutável em um blockchain, impossibilitando o roubo ou manipulação dessas informações.

A camada de autenticação adicional Smart-Pass-On garante que os dados sejam legítimos, eliminando as oportunidades de falsificação de prescrição de medicamentos e fraude de seguro, ou seja, custo menor com mais qualidade no serviço.

Dois dos maiores hospitais da Coreia do Sul, um banco, uma corretora e alguns serviços de comunicação já utilizam a tecnologia Aston.

Sobre a empresa

O Aston tem sede em Cingapura e opera principalmente fora da Coreia do Sul. Sua controladora, a Certon, é uma empresa global de segurança tecnológica e é negociada publicamente na KOSDAQ, índice de valores tecnológicos da Bolsa de Valores de Seul.

COMPARTILHAR
Notícias relacionadas
NEO já está sendo negociada na CoinBene
Liberdade só com com o Bitcoin, afirma Bobby Lee no Blockchain Cruise
Jovens preferem moedas digitais ao mercado tradicional