ANÁLISE DE ESPECIALISTA

El Salvador oferece equivalente a US$30 em Bitcoin para cidadãos com objetivo de estimular adoção

Tempo de leitura: 2 minutos

O presidente de El Salvador, Nayib Bukele, dobrou a aposta em nova lei em seu país sobre o Bitcoin como moeda de curso legal, oferecendo o equivalente a US$ 30 dólares (aproximadamente R$150,00) para qualquer cidadão que se inscrever para aquisição da carteira digital (wallet).

 

O governo criará sua própria carteira de Bitcoin com o nome de “Chivo”, que é uma gíria local para “cool”, disse Bukele durante um discurso nacional na noite de quinta-feira (24). Os fundos serão depositados na conta de qualquer cidadão que fizer o download e registro (usuário, número de telefone e número de identificação).

 

Conheça a CoinBene

A lei que dá curso legal ao Bitcoin entrará em vigor em 7 de setembro, disse Bukele.

 

Nayib Bukele reiterou seus argumentos de que o uso da principal criptomoeda ajudará o país a atrair investimentos, impulsionar o consumo e reduzir o custo de envio de remessas para os milhões de salvadorenhos que trabalham no exterior. As contas bancárias, assim como os salarios e pensões continuarão a ser pagos em dólares, disse ele.

 

Em seu discurso, Bukele disse: “Por que criar essa lei? Porque o Bitcoin possui uma capitalização de mercado de US$ 600 bilhões globalmente e se fizermos isso, os investidores e turistas que possuem Bitcoin virão para o país e beneficiarão os salvadorenhos e a economia”.

 

Os consumidores poderão pagar às empresas com Bitcoins de suas carteiras por itens listados em dólares. Mas se os empresários quiserem receber o pagamento em dólares, eles poderão apertar um botão no aplicativo Chivo para converter os Bitcoins imediatamente em dólares, de acordo com Bukele. “Será totalmente opcional. O dólar continuará a ter curso legal”, afirmou.

 

A carteira (wallet)/aplicativo “Chivo” estará disponível para download em setembro deste ano e sera compatível com outras carteiras de Bitcoin, disse Bukele.

 

O governo fornecerá treinamento e capacitação para empresas em transações Bitcoin e buscará melhorar a introdução da internet e portabilidade em dispositivos móveis para estimular o uso da criptomoeda, disse Bukele. As empresas que se mostrarem tecnologicamente incapazes de receber pagamentos eletrônicos serão excluídas da lei, acrescentou.

 

O plano de El Salvador vem enfrentando diversas críticas mundialmente no que diz respeito a implementação, incluindo do Banco Mundial e o FMI.  Por outro lado, a iniciativa de El Salvador em ser o  primeiro país a adotar o Bitcoin como moeda de curso legal, enfatiza os fortes fundamentos por trás da tecnologia e sua crescente adoção como parte integrante da economia global.

 

Fontes: bloomberg.com / investing.com

COMPARTILHAR
Notícias relacionadas
A Web 3.0 está chegando e as soluções de blockchain serão essenciais
É possível montar uma carteira de investimento sem risco?
Quando reverter a baixa do Bitcoin