SEGURANÇA E TECNOLOGIA

Irã concede licença para 30 mineradoras de Bitcoin em meio à queda do hashrate na rede

Tempo de leitura: 2 minutos

Mineradoras no irã estão recebendo licenças para aumentar as operações à medida em que o hashrate (força computacional da rede) atinge baixos índices.

 

O processo de mineração, requer grandes quantidades de energia para a manutenção, resfriamento e funcionamento das máquinas. Os altos requisitos geram preocupações generalizadas entre as autoridades, com alguns países até mesmo erradicando tal atividade.

 

Conheça a CoinBene

O Irã é um dos focos da mineração de criptomoedas, mas nem tudo está bem: no início deste mês, o governo apreendeu 7.000 plataformas de mineração locais, citando o aumento no consume de energia durante os meses de verão e a tensão na rede elétrica. Depois das emissões de licenças na semana passada, levanta-se a hipótese de que uma proibição geral seja bastante improvável.

 

Seis fazendas de mineração na província de Semnã foram licenciadas (a região recebeu o maior número de licenças), foram contempladas também quatro fazendas na província de Alborz, Azerbaijão Oriental e Zanjã também conseguiram algumas licenças. Enquanto isso, apenas um operador de mineração da província de Teerã recebeu a licença. Além disso, o Irã emitiu 2.579 autorizações de estabelecimentos, das quais 305 foram somente para a provincia de Zanjã, 262 autorizações para a província de Fars e 247 para o Azerbajão Ocidental.

 

As autoridades do país compartilham uma relação de amor e ódio com as criptomoedas, com o setor passando por ciclos de permissão e proibição entre os legisladores do país.

 

Muito do fascínio vem dos diversos benefícios da atividade, como a criação de empregos e receitas para impostos para a economia, permitindo que os operadores de mineradoras continuem e as licenças buscam atingir exatamente isso.

 

As licenças chegam em um momento onde o hashrate da rede do Bitcoin vem caindo constantemente. 40% de queda no hashrate desde maio deste ano, logo após que o governo chines iniciou repressão aos mineradores do país. Os níveis de hashrate da rede do Bitcoin mostram o fluxo de atividades na rede, bem como a segurança.

 

Fontes: financialtribune

COMPARTILHAR
Notícias relacionadas
Conheça o relógio com carteira de criptomoedas integrada
Conheça o relógio com carteira de criptomoedas integrada
Tecnologia descentralizada da IOTA desburocratizando negócios na África Ocidental
Ex-CEO de gigante da tecnologia exalta Ethereum
Ex-CEO de gigante da tecnologia exalta Ethereum