MERCADO

Número de empresas de mineração cresce na Rússia

Tempo de leitura: 1 minuto

O número de empresas que mineram criptomoedas na Rússia cresceu 15% no primeiro semestre de 2018 contra o mesmo período do ano passado e chega a 75 mil, segundo a Associação Russa de Criptomoedas e Blockchain.

Entre as razões que explicam esse aumento estão o fato de cada vez mais russos possuírem ativos financeiros digitais e os baixos custos de energia.

Estudos recentes revelam que o setor de inovação é um dos que mais progridem no país.

A Rússia já responde por 6% do mercado de mineração mundial, 1% a mais que em 2017. A federação em terceiro lugar no ranking de países líderes em mineração atrás apenas dos Estados Unidos e do Canadá.

Conheça a CoinBene

O setor de mineração no país emprega 350 mil pessoas.

Detalhes

O presidente da entidade,  Yuri Pripachkin, comentou que a demora da Rússia em aceitar as moedas digitais como meios de pagamento pode fazer o país perder US$ 15 milhões por ano em investimentos.

Para provar o comentário, Pripachkin mencionou um relatório do Morgan Stanley que destaca os países que mais negociam moedas, seja por volume ou por corretoras, e em nenhuma das listas a Rússia é citada.

Apesar disso, o montante de russos que possuem criptomoedas avançou de 2,5 milhões para 3 milhões.

Espera-se que três projetos que visam regulamentar o mercado entrem em análise ainda neste ano.

COMPARTILHAR
Notícias relacionadas
MediaLink é novidade em plataforma de corretora global
Bolsa confirma futuros de Bitcoin
Bolsa confirma futuros de Bitcoin
Criptomoedas são mais centralizadas do que a Coreia do Norte
Ativos digitais são mais centralizadas do que a Coreia do Norte?